AL MS

Falta de remédio para Covid-19 em MS preocupa parlamentares

Deputado Pedro Kemp puxou o assunto na tribuna

Remédios que integram o tratamento de pacientes infectados pelo novo coronavírus estão em falta em Mato Grosso do Sul, segundo denúncias apresentadas aos deputados estaduais. Durante a sessão ordinária desta quinta-feira (17), os parlamentares cobraram uma solução urgente por parte do Governo do Estado.

“Tenho ajudado várias pessoas, inclusive, comprando fora do Estado, medicamentos para pacientes que estão hospitalizados por meio do SUS [Sistema Único de Saúde], especialmente corticoides. Faço um apelo para que a Secretaria de Estado de Saúde faça aquisição, de maneira emergencial, para atender as unidades que estão sem esses remédios”, afirmou o deputado Lidio Lopes (PATRI).

Para Pedro Kemp (PT), a pandemia está descontrolada e a situação se agrava com as disputas políticas. “O Estado publica um Decreto com medidas restritivas para frear o avanço da pandemia. Alguns prefeitos contestaram e baixaram outros Decretos flexibilizando as medidas. Lamentável esse desencontro de ações num momento em que vivemos o pico de mortes diárias”.

Com os hospitais lotados, muitos pacientes com Covid-19 têm procurado as Unidades de Pronto Atendimento (UPAs). Os deputados também estão preocupados com a situação. “As pessoas estão clamando por vaga em hospitais e não existem. As Upas estão lotadas, pacientes estão sendo levados para outros Estados. Somente ontem foram 52 mortos por Covid-19. Diante deste colapso, é incompreensível a resistência dos prefeitos em adotar medidas restritivas”, desabafou Kemp.

Zé Teixeira (DEM) disse que a população precisa contribuir. “Existe o costume das pessoas em aglomerar, isso precisa mudar. É preciso aumentar a fiscalização para acabar essas festas clandestinas O distanciamento social é uma das medidas mais importantes e eficazes para reduzir o avanço da pandemia”, falou o deputado.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo