Turismo

Intercâmbio com amor: a história de um casal brasileiro que noivou no exterior


source
Casal casa no exterior
Arquivo Pessoal/Reprodução Liberty Mountain Resort)

Casal casa no exterior




Fazer intercâmbio não é somente roteiro de solteiros. O casal, Isaque Bispo e Luna Previatti, são belos exemplos de que não só esse tipo de viagem pode ser feita por casais, como ainda tem espaço belas histórias de amor. O casal trabalhou no exterior por duas temporadas seguidas e, em 2020, Isaque preparou uma surpresa com um pedido de casamento para a companheira na Pensilvânia (Estados Unidos).

“Fomos para Liberty Resort Mountain na Pensilvânia, Tiramos folga juntos e fomos esquiar. Pedi ela em casamento no topo da montanha, foi lindo. Depois a gente ganhou da fotógrafa da Liberty umas fotos profissionais pra lembrar do momento”, conta o noivo.

“Estávamos trabalhando em um resort de ski… Lá no topo da montanha tinha um deck e nós sentamos pra olhar a paisagem. Foi então que ele colocou a minha mão no coração dele e eu senti o anel que estava pendurado num cordão por dentro da roupa dele. Eu fiquei super emocionada e chorei”, relembra Luna.


Constantemente casais sentem uma dificuldade em se mudar para outros países, seja para estudar ou trabalhar, por conta da distância. Por isso, o intercâmbio em casal é uma tendência que vem se desenvolvendo aos poucos e proporciona as mesmas experiências de uma viagem individual, mas com a companhia da pessoa amada.

Você viu?

Para Luna, quando Isaque viajou sozinho, foi horrível passar esse tempo todo longe. Além disso, ela comenta que ele não chegou a passear tanto sozinho como quando viajaram juntos. “Chegamos até a alugar carro para viajar”, relembra. 

Já Isaque, que viajou sozinho entre 2017 e 2018, concorda que a experiência foi melhor ao lado da amada. “Ir com seu parceiro faz com que você aproveite muito mais. Ao invés de só trabalhar eu viajei e curti bem mais”, explica o intercambista.

“Saudade é um sentimento que prejudica vários aspectos da sua saúde mental com efeitos inclusive no modo como você socializa com as pessoas a sua volta. Quando seu parceiro tá do seu lado a viagem é bem mais feliz e colorida”, continua.

Ele complementa dizendo que o homesick, nome dado à saudade de casa que aflige muitos intercambistas, não o atrapalhou quando viajou com a Luna. Durante 2020, eles reformaram todo o apartamento e, finalmente, em novembro conseguiram se mudar e começar suas vidas juntos. “Ainda não nos casamos, pois estamos esperando essa pandemia passar e poder convidar nossos amigos com segurança”, esclarece Luna.

Os benefícios de viajar juntos

Além de estar com quem se gosta e driblar a saudade, a mudança para o exterior pode, inclusive, trazer menos insegurança se houver o apoio do parceiro. Para que isso aconteça, é importante que os dois possuam o interesse em viajar e compartilhar essa jornada diferente em outro país. 

A decisão conjunta e a modalidade de viajar a dois facilita a superação de desafios, diminui os custos (já que um pacote para dois poderá ter descontos) e gastos (como aluguel, alimentação e passeios na cidade), além de melhorar a relação do casal.

Neste tipo de viagem o roteiro pode ser personalizado de acordo com as vontades dos viajantes. Claro que o destino é o mesmo, mas se a escolha for aprender um novo idioma e os níveis de conhecimento forem distintos, as turmas também serão diferentes. Basta pesquisar sobre o que não pode faltar na viagem, o melhor custo benefício, os documentos e burocracias necessárias e, claro, procurar uma agência de intercâmbios especializada.

Fonte: IG Turismo

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo